Um blogue sobre turismo, o destino Porto e o terminal de cruzeiros de Leixões

....Um blogue sobre turismo, o destino Porto e o terminal de cruzeiros de Leixões.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Impactos económicos do Turismo de Cruzeiros na Europa

O valor total do impacto económico da indústria de cruzeiros na Europa ultrapassou o da América do Norte pela primeira vez em 2008, tendo repetido o feito em 2009, quando o benefício total da indústria dos cruzeiros para a economia dos Estados Unidos decresceu de 40.200.000 de dólares em 2008 para 35.100.000 de dólares em 2009 (ECC, 2011).
Os cruzeiros podem ter crescido substancialmente na Europa, contudo mantêm-se como um sector de pequena dimensão no que se refere à indústria naval, representando normalmente uma parte menor das actividades portuárias (ECC, 2011). O Porto de Barcelona é o Porto Europeu mais “ocupado” a nível da actividade de cruzeiros marítimos, e mesmo assim, esta área representa menos de 10% do total de tráfego de navios nesse porto. Realizar um cruzeiro é também uma actividade sazonal, sobretudo no Norte da Europa (ECC, 2011).
Neste sentido, a Organização Europeia dos Portos Marítimos refere que os portos geralmente não têm no top da sua lista de prioridades os navios de cruzeiros, dado que não são estes os maiores responsáveis pelas suas receitas directas. Este factor representa um papel importante no facto das infra-estruturas para cruzeiros se desenvolverem lentamente. E este último factor explica por sua vez o crescente envolvimento das companhias de cruzeiros em determinados portos e terminais (ECC, 2011).
Relativamente ao impacte económico da indústria dos cruzeiros na Europa, em 2009 foram gerados 14,1 mil milhões de euros em gastos directos pelas companhias de cruzeiros e pelos seus passageiros e tripulantes; 34,1 mil milhões de euros em serviços prestados; 296.288 postos de trabalho (ETI – equivalente em tempo integral) e 9 mil milhões de euros em remunerações (European Cruise Council, 2010). Estes impactos são resultado da soma dos impactos directos, indirectos e induzidos. Desta forma, é possível afirmar que por cada milhão de despesas directas geradas pela indústria dos cruzeiros são gerados em termos globais 2,42 milhões de euros de receita totais e 21 postos de trabalho remunerados (ECC, 2010).
A indústria dos cruzeiros gera na Europa impactos económicos na maior parte das áreas que integram este sector de actividade, incluindo: portos de embarque, portos de escala, construção de navios, manutenção de navios, mantimentos, vendas e marketing, para além dos profissionais que trabalham nos navios ou nos escritórios em terra.
Os impactos económicos da indústria dos cruzeiros sentiram-se em vários países Europeus, no entanto, em 2009, cerca de 80% da despesa directa do sector dos cruzeiros na Europa ficou concentrada em seis países (Itália, Reino Unido, Alemanha, França, Espanha e Finlândia.

1 comentário:

  1. Devo de dizer que de vez em quando dou uma "saltada" aqui ao seu blog. E assim vou aproveitando também para me informar mais acerca desta vida nos cruzeiros. E uma vez que sou trabalhador portuário e vou acompanhado com interesse o aparecer deste tipo de embarcação, devo dizer que me faz confusão esta corrida aos navios de cruzeiro e à sua construção quase "desenfreada", até porque começo a ter dúvidas se um dia, vamos ter navios a mais para a procura que poderá a vir a existir. Apesar de tudo, tenho de fazer a comparação destes navios aos porta-contentores, que um dia apareceram, e prometiam levar "meio mundo" de um lado para o outro, e agora pura e simplesmente são obrigados quase a andar a favor da corrente por causa dos seus gastos. Será que nos próximos anos estas super embarcações vão ter “pernas” para andar, pelo menos aqui pela Europa?
    Cumprimentos
    Orlando Miguel08

    ResponderEliminar